Mayuko Kamio e Miroslav Kultyshev - CiRAC
16865
page-template-default,page,page-id-16865,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge | shared by vestathemes.com,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive

Mayuko Kamio e Miroslav Kultyshev

Mayuko Khamio

 

A violinista japonesa Mayuko Kamio, medalha de ouro do Concurso Internacional Tchaikovsky de 2007, é amplamente elogiada pelo seu som, expressividade e técnica virtuosa. O New York Times chamou-a de “jovem músico empolgante” e “um talento radiante”. Kamio fez a sua estreia em concerto em Tóquio aos dez anos de idade sob a batuta de Charles Dutoit, num concerto transmitido pela NHK television. Desde então, ela foi solista no Boston Pops conduzido por Keith Lockhart, a Tonhalle Orchestra em Zurique com Mstislav Rostropovich, e a Filarmónica de Israel com Zubin Mehta.

Apresentou-se a solo com a Filarmónica Nacional da Rússia, conduzida por Vladimir Spivakov, a Orquestra do Festival de Budapeste sob Ivan Fischer, a Filarmónica de Munique sob a direção de Zubin Mehta, a Filarmónica de Praga, a Filarmónica da BBC, a Filarmónica de Israel e a Orquestra Sinfónica de Oviedo; no Japão foi solista com as orquestras sinfónicas de Tóquio, Hiroshima, Kioto, NHK, Osaka, Sapporo e Yomiuri Nippon; e as filarmónicas do Japão, Tóquio e Cidade de Tóquio.

Recentemente, apresentou-se a solo com a Filarmónica de Israel, sob direção de Ludovic Morlot, na América do Sul, com a Filarmónica de Munique, sob a direção de Zubin Mehta, e no Japão, com a Orquestra Sinfónica Alemã de SWR, sob direção de François-Xavier Roth. Outros destaques orquestrais recentes incluem apresentações com a Orquestra Sinfónica da BBC sob direção de Jiri Belohlavek, Orquestra do Festival de Budapeste com Ivan Fischer, NHK Symphony Orchestra sob direção de Vladimir Ashkenazy, Filarmónica de Israel sob direção de Yaron Traub, Filarmónica de Calgary sob direção de Roberto Minczuk e Filarmónica de Colorado Springs sob direção de Carl St. Clair. Como recitalista, atuou em cidades importantes como Nova Iorque, Washington DC, S. Petersburgo, Moscovo, Frankfurt, Varsóvia e Tóquio.

Enquanto vencedora do Concurso Internacional Menuhin em 1998, a artista mais jovem a ganhar o prémio, Mayuko Kamio tocou com a Orquestra Nacional de Lille sob direção de Lord Menuhin. Em 2000, conquistou o primeiro lugar nas Audições Internacionais do Young Concert Artists e, em 2004, ganhou o primeiro Monte Carlo Violin Masters Competition. Integrado neste prémio, fez apresentações no Salle Gaveau em Paris com a Orquestra do Conservatório Superior de Paris conduzida por Jean-Michel Durand, e em Monte Carlo com a Orquestra Filarmónica do Mónaco, conduzida por Eliahu Inbal. Nesse mesmo ano, ela foi premiada com a medalha de ouro no primeiro Concurso Internacional de Violino David Oistrakh na Ucrânia.

Realizou quatro gravações para a SONY e BMG, uma gravação da sonata de Franck, Brahms e Strauss, uma gravação de concerto de Tchaikovsky e Prokofiev, uma coleção de obras solo de violino com piano de Chausson, Stravinsky, Szymanowski, Waxman e Paganini 24 Caprichos para violino solo.

Kamio nasceu em Osaka, no Japão, em 1986, e começou a tocar violino aos quatro anos de idade. Os seus primeiros professores foram Chikako Satoya, Machie Oguri e Chihiro Kudo, e ela trabalhou com Koichiro Harada na Toho Gakuen School of Music. Ela estudou nos EUA com Dorothy DeLay e Masao Kawasaki no Aspen Music Festival e no ensino secundário no departamento da Juilliard School. Completou os estudos na Hochschule für Musik und Theater em Zurique, onde trabalhou com Zakhar Bron. Mayuko Kamio recebeu uma bolsa da Fundação Bagby para as Artes Musicais e recebeu o prestigiado Prémio Idemitsu de Música. Mayuko Kamio toca no 1735 “Sennhauser”, construído por Joseph Guarneri del Gesu, gentilmente oferecido pela Strad Society em Chicago.

 

Miroslav Kultyshev

 

Miroslav Kultyshev (1985), pianista russo, foi medalha de prata no Concurso Internacional Tchaikovsky em 2007, não tendo sido atribuído o primeiro prémio.

Kultyshev nasceu na Rússia, em S. Petersburgo. Apresentou-se pela primeira vez aos seis anos de idade e aos dez anos, com a Orquestra Filarmónica de S. Petersburgo, sob direção de Yuri Temirkanov, interpretou o Concerto nº20 de Mozart.

Em 2004, Kultyshev concluiu os seus estudos no Conservatório de S. Petersburgo com Zora Zucker, a nível secundário, e Alexander Sandler a nível superior.

Desde 2006, é artista da Casa da Música de S. Petersburgo. Tem realizado Concertos na Aústria, Alemanha, França, Itália, Grã-Bretanha, Estados Unidos, Holanda, República Checa, Eslováquia, Lituânia, Emirados Árabes Unidos e Ucrânia.

Entre 2006 e 2007, integrou a International Holland Music Sessions.

Kultyshev lançou um CD com os Dozes Estudos de Execução Transcendental de Franz Liszt. É bolseiro da Fundação Yuri Bashmet e da Sociedade Filarmónica de S. Petersburgo. Foi dirigido por maestros como Valery Gergiev, Vladimir Ashkenazy, Constantine Orbelian, Yuri Bashmet, and Vassily Sinaisky.

Em 2014, apresentou-se no Festival of Auvers sur Oise onde gravou os 24 estudos de Chopin com a etiqueta do Festival. Gravou igualmente os 12 estudos de Liszt pela Orfeo e publicpou o Concerto de Grieg com a NDR Symphony Orchestra.

Obteve vários prémios ao longo da sua formação e participou em diversos festivais, tais como G. Neuhaus International Festival, International Music Festival “Virtuosos of 2000”, Grant-holder of the National Youth Prize “Triumph”, Primeiro Prémio e Medalha de Ouro do International Youth Delphic Games (Ukraine, Kiev), Medalha de Prata no 13º International Tchaikovsky Competition, Distinção no XVI Chopin Piano Competition e Monte Carlo Piano Masters.

O CiRAC está ao seu dispor para esclarecer qualquer dúvida.