Nota Artística - CiRAC
16377
page-template-default,page,page-id-16377,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge | shared by vestathemes.com,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive

Nota Artística

Augusto Trindade

Nota Artística

Celebrados os 40 ANOS, o Festival Internacional de Música de Paços de Brandão, avança para a sua 41ª Edição. É expectável que se promovam eventos de grande qualidade e criatividade, e, se possível, que superem os 40 anos passados. Atingimos patamares de qualidade excelentes, mas somos ambiciosos e pretendemos superar-nos! Mantemos os nossos parceiros institucionais e patrocinadores que nos auxiliam neste grande desafio e, este ano, alargámos à grande área metropolitana do Porto, encerrando o Festival no Palácio do Freixo, numa parceria com a Fundação Júlio Resende.

 

O Concerto de abertura, a 15 de abril, no Grande Auditório do Europarque, marca o regresso do tão aclamado violinista Pavel Milyukov, laureado no Concurso Internacional Tchaikovsky, com a Orquestra Filarmónica Portuguesa (OFP), sob direção do maestro Osvaldo Ferreira que, para além do Concerto para violino de Tchaikovsky, interpretará a Sagração da Primavera de Stravinsky. Kristina Miller, exímia pianista de origem germano-russa, presenteia-nos com um recital cujo repertório palmilhará do erudito ao jazz. Também ao piano, Vasco Dantas, interpretará o 4º Concerto para piano de Beethoven com a Camerata da OFP, na Igreja dos Passionistas. Os ͞metais͟ ficam a cargo do Lisbon Brass, em concerto e masterclass na Academia de Música de Paços de Brandão; os grandes temas de ópera e musicais ouvem-se pela voz de Sofia Escobar, pelo tenor Sérgio Martins, acompanhados pelo Coro do CiRAC e pela Orquestra de Jovens de Santa Maria da Feira, sob direção de Paulo Martins. Numa vertente mais tradicional, os OMIRI apresentar-se-ão em plena Praça no centro do Município, em véspera de feriado, a 30 de abril. O Festival continua a apoiar os jovens talentos no seu FIMUV Educativo e encerra, a 20 de maio, com a Camerata do Royal Concertgebouw Orchestra, no encantador Palácio do Freixo.

 

Propomos um cartaz diversificado, contamos com intérpretes reconhecidos a nível mundial, apresentando géneros musicais desde o erudito ao tradicional, passando pelo jazz, apoiando igualmente jovens e músicos portugueses de mérito inquestionável. Cumpridos todos os nossos propósitos, fica uma grande palavra de agradecimento e gratidão aos que trabalham, apoiam e acreditam neste projeto. Na arte, e na música em particular, trabalham-se meses, por vezes anos para um único momento que pretendemos partilhar. Assim sendo, para o nosso público fiel e para todos os que ainda não tiveram oportunidade, estamos ͞bem perto͟, com concertos do mais elevado nível artístico, serão bem-vindos e certamente surpreendidos!

Bem-hajam!

AUGUSTO TRINDADE

NOTAS BIOGRÁFICAS E ARTÍSTICAS

Augusto Trindade iniciou os seus estudos musicais na Academia de Música de Espinho, na classe do professor Fernando Ferreira. Posteriormente, na Academia de Música de Paços de Brandão, foi discípulo do professor Carlos Fontes. Concluiu o Curso Superior de violino na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto, na classe da professora Zofia Woycicka. Enquanto bolseiro da Se-cretaria de Estado da Cultura Portuguesa, obteve o grau de Mestre de Artes em Música no Conservatório Estatal Rimsky-Korsakov de S. Petersburgo (Rússia), reconhecido pela Universidade de Évora. É detentor do Título de Especialista na área de performance.

Durante a sua formação, foi também bolseiro da Fundação Calouste Gulbenki-an, frequentou masterclasses com Zakhar Bron, Mikhail Gantvarg e Aníbal Lima. Poste-riormente, estudou com Gerardo Ribeiro na Northwestern University, em Chicago (EUA).

Realizou recitais a solo e música de câmara em Portugal e no Estrangeiro, des-tacando-se a sua participação no XXI e XXVII Festival Internacional de Música de Curiti-ba (Brasil), na 4ª Semana da Música de Ouro Branco (Brasil), Festival Internacional de Música de Verão de Paços de Brandão, no Festival Internacional de Música de Gaia, Santa Maria da Feira e Festival Internacional de Música de Lagos.

Foi solista com várias Orquestras, nomeadamente a St. Petersburg State Or-chestra (Rússia) sob direção do Maestro Vasily Petrenko, Orquestra do Conservatório de S. Petersburgo, Orquestra da Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, Orquestra da Universidade da Extremadura (Espanha), Banda Sinfónica Portuguesa, Orquestra Filarmónica Portuguesa, Orquestra de Câmara Portuguesa, Camerata Nov’Arte, Ensemble de Música de Aveiro (EMA), Orquestra Sinfónica Jovem da Universidade de Campinas (Brasil), Orquestra Sinfónica da Póvoa de Varzim, ESART Ensemble, Orquestra do Festival Internacional de Música de Lagos e Orquestra da Escola Profissional de Música de Espinho.

Tocou sob a direcção de Osvaldo Ferreira, Ivo Cruz, Marc Tardue, Sir Neville Marriner, Omri Hadari, Luís Carvalho, Pedro Carneiro, Kamen Goleminov, Michael Zilm, Francisco Rodilla Léon, Tugan Sokhiev, Leonid Korchmar, Cesário Costa, entre outros. Integrou o júri do Concurso de Cordas do Norte, Concurso Santa Cecília, Paços’Premium, Concurso Elisa Pedroso e Provas de Aptidão Profissional dos alunos finalistas das Escolas Profissionais de Música, designadamente a Escola Profissional de Viana do Castelo, ARTAVE e ESPROARTE.

É convidado regularmente para realizar masterclasses, destacando-se o Festival de Música de Curitiba (Brasil), Universidade de Cumhuryiet (Turquia), Universidade Es-tatal de Campinas (Brasil), SESI/FIEC em Fortaleza (Brasil), Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim, Festival Internacional de Música de Lagos, Escola Superior de Música de Lisboa, AVA Editions, Academia de Música de Paços de Brandão, Conservatório de Música de Vila Real, ARTAVE – Escola Profissional Artística do Vale do Ave, Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, Escola Profissional de Música da Jobra, Conservatório de Música do Porto, Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian, Conservatório de Música de Fátima/Ourém, Academia de Música de Costa Cabral, Festival de Música Júnior entre 2012 e 2015, Conservatório de Música da
Guarda, Instituto Superior Piaget de Viseu, Festival Internacional de Música de Santa Maria da Feira, entre outros.

Colaborou regularmente com a Orquestra do Algarve, nomeadamente enquan-to concertino. Ocupou também este lugar na Orquestra de Câmara Portuguesa.

A sua classe conta com alunos premiados em Concursos Nacionais e Internacio-nais, destacando-se a Orquestra de Jovens da União Europeia (EUYO), Orquestra de Jo-vens Mundial, Orquestra Sinfónica do YouTube (YTSO), Orquestra Mundial, Orquestra de Jovens do Mediterrâneo, Orquestra Penderecki na Polónia, Orquestra J.Futura (Itá-lia), Estágio Gulbenkian para Orquestra, Paços’ Premium, Jovem Orquestra Portuguesa (JOP), Concurso Santa Cecília (Porto), Concurso Internacional da Cidade do Fundão, entre outros.

Gravou para a Editora Numérica, para a RDP, RTP e SIC, TV Brasil, TVC, TV Glo-bo e TV Bandeirantes (Brasil).

É concertino da CamerataNov’Arte, professor de violino na Academia de Música de Paços de Brandão e na Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, onde é coordenador e membro da comissão científica do mestrado em música, membro do conselho técnico-científico e membro da comissão artística da Orquestra ESART. É membro da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES). Desde 2013, é diretor Artístico do Festival Internacional de Música de Verão de Paços de Brandão (FIMUV), membro fundador e concertino da Orquestra Filarmónica Portuguesa.

O CiRAC está ao seu dispor para esclarecer qualquer dúvida.