ORQUESTRA FILARMÓNICA PORTUGUESA - CiRAC
16460
page-template-default,page,page-id-16460,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge | shared by vestathemes.com,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive

ORQUESTRA FILARMÓNICA PORTUGUESA

ORQUESTRA FILARMÓNICA PORTUGUESA

Fundada em maio de 2016 por Osvaldo Ferreira e Augusto Trindade, a orquestra integra um conjunto de músicos de elevado padrão técnico e artístico. Os músicos são artistas premiados em concursos nacionais e internacionais, ex-integrantes da Orquestra Jovem da União Europeia e ainda músicos estrangeiros residentes em Portugal que se juntaram neste projeto para criar uma orquestra que seja uma referência e símbolo de qualidade, atuando em todo o território nacional.
A orquestra produz concertos sinfónicos, ópera e irá criar conexões com outros géneros artísticos numa procura de desenvolvimento de eventos e espetáculos criativos.
A Orquestra Filarmónica Portuguesa apresentou o seu concerto inaugural no dia 7 de maio no Europarque, tendo ainda atuado no Centro Cultural do Arade, no Algarve e no Festival Cistermúsica de Alcobaça (ainda com a designação de Orquestra Euro-Atlântica). A reação do público, críticos especializados e músicos de todo o país, foi unânime e elegeu este projeto como um dos mais importantes dos últimos anos no nosso país, pela sua qualidade e originalidade.
A Orquestra Filarmónica Portuguesa é um projeto de dimensão nacional sob a Direção Artística do Maestro Osvaldo Ferreira, atualmente um dos mais representativos maestros nacionais.

OSVALDO FERREIRA

Osvaldo Ferreira desempenha currentemente o papel de Diretor Artístico da Orquestra Filarmónica Portuguesa e da Sociedade de Concertos de Brasília, tendo sido já Diretor Musical e Regente titular da Orquestra Sinfónica do Paraná de 2011 a 2014 e Diretor da Oficina de Música de Curitiba.
Concluiu o seu Mestrado em Direção de Orquestra em Chicago e, seguidamente, a sua Pós-graduação no Conservatório de São Petersburgo, na classe de Ilya Mussin.
Em 1999, foi laureado no Concurso Sergei Prokofiev, na Rússia. Recebeu o Fellowship” do Aspen Music Festival, nos EUA, onde frequentou a American Conductors Academy. Foi assistente de Claudio Abbado, em Salzburgo e Berlin. Estudou com Jorma Panula e David Zinman e foi ainda bolseiro do Ministério da Cultura de Portugal e da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.
Em Portugal, foi Diretor Artístico da Orquestra do Algarve, Diretor Artístico do Festival Internacional de Música do Algarve, Diretor e Administrador do Teatro Municipal do Faro. Gravou vários CDs com obras de autores portugueses para a Editora Numérica e um CD duplo com Sinfonias de Mozart. Com a Orquestra do Algarve, apresentou-se em Viena, Bruxelas, Lisboa, Sevilha, Porto, Curitiba e Londres.
Da sua vasta e sólida carreira internacional são também parecíveis de destacar o seus trabalhos á frente de importantes orquestras europeias e sul-americanas, como: Orquestra Filarmónica de S. Petersburgo, Orquestra Sinfónica de Roma, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Brasileira, Orquestra de Praga, Orquestra Filarmónica de Lodz, Orquestra Filarmónica da Silesia, Orquestra Sinfónica de Nuremberga, Orquestra Filarmónica da Radio Renana, Orquestra Nacional do Porto, Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Mozarteum de S. Petersburgo, Orquestra do Teatro Nacional S. Carlos em Lisboa, Orquestra do Teatro Olímpico de Vicenza, Orquestra da Extremadura de Espanha, Orquestra da Catalunha, North Shore Orchestra em Chicago, Orquestra do Festival de Aspen nos Estados Unidos e ainda a Orquestra Nacional da Venezuela.

PAVEL MILYUKOV

Pavel Milyukov nasceu, em 1987, na cidade de Perm. Começou a tocar violino aos 4 anos de idade na Escola Musical Infantil Nº 1 na cidade de Perm (classe da pedagoga Tatiana Shevtsova). Aos 16 anos mudou-se para Moscovo e ingressou no Colégio Musical Académico junto ao Conservatório de Moscovo e, mais tarde, no Conservatório Estatal de Moscovo Piotr Tchaikovsky, na classe do professor, Artista do Povo da Federação Russa, Vladimir Ivanov. Atualmente é estudante do Conservatório de Viena, Áustria (classe do professor Boris Kushnir).
É laureado em diversos concursos internacionais tais como: I prémio do Concurso Internacional dos Violinistas (2002, cidade Toliatti), II prémio do Concurso Internacional Kloster Shontal(2003, Alemanha), I prémio do Concurso Internacional Ersi Sarazzi(2004, Grécia), I prémio do Concurso Internacional Robert Canetti competition(2005, Hungria), Concurso Iampolsky (2006, Moscovo), Concurso Internacional Paganini (2007, Moscovo), II prémio do III Concurso Internacional dos Violinistas David Oistrakh (2008, Moscovo), I prémio (no número do trio Con Spirito”) do Concurso Internacional Vibrarte(2008, Paris), grande prémio do I Concurso Internacional dos Violinistas (2008, Astana), II prémio do I Concurso Musical de Toda a Rússia (2010, Moscovo), II prémio do VIII Concurso Internacional dos Violinistas em Seul (2012, Coreia do Sul), I prémio do VIII Concurso Internacional Aram Khatchaturian (2012, Arménia) e III prémio do XV Concurso Internacional Piotr Tchaikovsky (2015, Moscovo).
Por duas vezes, Pavel Milyukov foi bolseiro da Casa da Música de São Petersburgo e do Banco por ações Rossia(anos 2008, 2009). Em 2008, participou no Encontro de Jovens Músicos com o Presidente da Rússia, Vladimir Putin.
O jovem violinista está em tour nas cidades da Rússia, Áustria, Alemanha, Hungria, Grécia, Coreia, China. Apresentar-se-á nas mais prestigiadas salas na Rússia: na Sala de Concertos Piotr Tchaikovsky, na Grande Sala do Conservatório de Moscovo, na Sala de Concertos do Teatro Mariinskiy.
Colaborou já com maestros de renome, tais como: Valery Guerguiev, Vladimir Fedosseev, Maxim Fedotov, Yuri Simonov, Mikhail Pletnev, Roberto Kanetti, bem como com as principais orquestras da Rússia: Grande Orquestra Sinfónica Piotr Tchaikovsky, Orquestra Sinfónica do Teatro Mariinskiy, Orquestra Sinfónica Estatal Académica de Moscovo, Orquestra Sinfónica Académica da Filarmónica de Moscovo, Orquestra da Filarmónica de Sverdlovsk. Colabora com Orquestra da Suécia e apresentou-se com a Baltic Youth Philharmonic”.

PROGRAMA

Orquestra Filarmónica Portuguesa
Maestro Osvaldo Ferreira

1ª Parte

Pyotr I. Tchaikovsky – Concerto para Violino e Orquestra em Ré Maior, Op. 35
Allegro Moderato
Canzonetta (Andante)
Allegro Vivacissimo
Solista Pavel Milyukov

2ª Parte

Igor Stravinsky – Sagração da Primavera
Parte I. A Adoração da Terra
1. Introdução
2. Augúrios primaveris, Dança dos adolescentes
3. Jogo do rapto
4. Danças primaveris
5. Jogo das tribos rivais
6. Cortejo do sábio
7. Dança da terra
Parte II. O Grande Sacrifício
1. Introdução
2. Círculomístico das adolescentes
3. Glorificação da eleita
4. Evocação dos antepassados
5. Ritual dos antepassados
6. Dança sacrificial
O CiRAC está ao seu dispor para esclarecer qualquer dúvida.