Skip links

Jovens Embaixadores

🎶 Recital de Cordas e Sopro

📅 Domingo, 18 Outubro

⌚ 17h30

📍 Academia de Música Paços de Brandão

🎫 Gratuito

Reserve já!

Inês Filipa Costa Pais iniciou os seus estudos musicais aos 6 anos na Academia de Música de Paços de Brandão na classe da professora Ana Brízida Oliveira. No ano de 2016 ingressou a Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, onde concluiu a licenciatura em música (violino) na classe dos professores Alexandra Trindade e Augusto Trindade. Complementou a sua formação através da realização de masterclasses com Eszter Haffner, Bárbara Doll, Pavel Myliukov, Peter Stark, Mayuko Kamio, Evandra Gonçalves, Ana Sofia Mota, Nuno Meira e Vítor Vieira.
Foi agraciada com vários prémios nomeadamente os prémios de mérito e excelência pela Escola Superior de Artes Aplicadas (IPCB), Escola Secundária Dr. Manuel Gomes de Almeida e Rotary Clube de Espinho, 1º Prémio no Concurso Internacional Paços Premium (2011), 2º Prémio no Concurso Internacional Cidade do Fundão (2010), entre outros. Participou ainda em diversos festivais como o Festival Aurora Fine Arts em Estocolmo, (2017) International Festival Vara Magica, Bucareste, (2016) e Young Euro Classic, Berlim (2015).
No âmbito da experiência orquestral, foi membro da Orquestra de Jovens da União Europeia (2019), concertino na Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa (2018), assistente de concertino na Orquestra de Jovens do Mediterrâneo (2018) e colaborou ainda com a Jovem Orquestra Portuguesa, Orquestra de Jovens de Santa Maria da Feira e Lisbon Film Orchestra. Teve, assim, oportunidade de tocar sob a direção de maestros de reputação nacional e internacional como Jan Wierzba, Jean-Sébastien Béreau, José Eduardo Gomes, Kazushi Ono, Osvaldo Ferreira, Pedro Carneiro, Peter Stark, Rui Pinheiro, Stéphane Denève, Vasily Petrenko, entre outros. Colaborou com alguns dos solistas mais conhecidos atualmente como Ray Chen, Pavel Myliukov, Vasco Dantas, Luísa Tender e Soyoung Yoon.
Atualmente é violinista convidada pelas Orquestras Filarmónica Portuguesa e Filarmonia das Beiras.

Joana Weffort encontra-se atualmente a terminar o Mestrado em Ensino de Música na Escola Superior de Artes Aplicadas, sob a orientação de Augusto Trindade e Alexandra Trindade.
Tocou a solo com a Orquestra Sinfónica do Conservatório Nacional (em 2013 e 2014), com a Orquestra do Estágio de Direção Instrumental da ESART (2017) e com Ensemble da Orquestra Filarmónica Portuguesa (2019).
Em 2013 foi laureada com o 1º Prémio ex-aequo no Concurso Fundação Inatel e com o 2º Prémio no Concurso Jovem.COM. Foi aceite no Aurora Fine Arts Festival, em Estocolmo, no ano de 2017, onde participou em masterclasses com Barbara Doll e Eszter Haffner. Realizou masterclasses também com músicos como Andrey Baranov (2016), Peter Stark (2017) e Mayuko Kamio (2019).
Foi aceite na The World Orchestra em 2017, tendo trabalhado com Josep Vicent e desempenhado a função de assistente de concertino. Foi concertino do Estágio Gulbenkian para Orquestra (2017 e 2018), onde tocou sob a batuta de Joana Carneiro e Dietrich Paredes, na Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa (2018 e 2019), onde trabalhou com Tobias Gossmann e Osvaldo Ferreira, e na Orquestra Sinfónica ESART (2018 e 2019), onde contactou com maestros como Julien Benichou, Peter Stark e Jean-Sébastien Béreau.
Participou no Projeto Side by Side com a Royal Concertgebouw Orchestra com o maestro Semyon Bychkov em 2018. É convidada da Orquestra Filarmónica Portuguesa desde 2018 e desde 2019 é reforço da Orquestra Gulbenkian, onde trabalhou com maestros como Lorenzo Viotti, Giancarlo Guerrero, Hannu Lintu, Nuno Coelho, José Eduardo Gomes, Clark Rundell, Paolo Bortolameolli e Leonardo Garcia Alarcón.
Foi convidada para tocar num Recital inserido no Ciclo Novos Talentos, uma iniciativa do Teatro Rivoli em parceria com o Curso de Música Silva Monteiro, em janeiro de 2020.

Telmo Costa iniciou os seus estudos musicais, com José Amério Belinha, na Tuna Musical de São Paio de Oleiros, aos sete anos de idade. Posteriormente, ingressou na Academia de Música de Paços de Brandão, onde terminou o oitavo grau, com a classificação máxima, na classe de Hélder Tavares. Frequentou master-classes de professores como António Saiote, Nuno Pinto, Florent Héau, François Benda, Kilian Herold, Harri Mäki, entre outros.
Foi galardoado em concursos nacionais e internacionais, dos quais se destacam o 1.º Prémio no Concurso Luso-Espanhol em Fafe, o 1.º Prémio no International Clarinet Competition APC, o Golden Prize do Vienna International Music Competition, o 1.º Prémio no North International Music Competition e o 1.º Prémio no Prémio Jovens Músicos, na categoria de clarinete – nível superior. Neste mesmo concurso foi-lhe ainda atribuído o Prémio Maestro Silva Pereira, o European Union of Music Competitions for Youth Prize e o Prémio Círculo Richard Wagner.
Relativamente à sua experiência orquestral, integrou a Jovem Orquestra Portuguesa (2013-2017), o Estágio Gulbenkian para Orquestra (2017 e 2018), a Gustav Mahler Jugendorchester (2016 e 2018), a Neue Philharmonie München (2018) e a Schweizer Jugendsinfonieorchester (2018). Colaborou também com a Orquestra Filarmónica Portuguesa, a Sinfónica e Lucerna e a Orquestra Roayl Concertgebouw de Amesterdão. Em 2019 ganhou o lugar de academista na Sinfónica de Lucerna e o lugar de 1.º Solista co-principal na Orquestra Gulbenkian. Prossegue atualmente os seus estudos na Hochschule für Musik, em Basileia, na Suíça, na classe do professor François Benda.